5 RAZÕES PARA APRENDERES LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

O Mundo é teu, ou… apenas assistes ao que nele se passa?!

Recordas-te dos tempos em que as pessoas ficavam a par de tudo o que acontecia no seu mundo (leia-se nas suas aldeias e nos lugares vizinhos), através do vendedor ambulante que trazia a mercearia, o pão e o leite?

Não?! Nem eu!

 

Recuperar, como tal, que o Mundo mudou e que vivemos numa Aldeia Global é já uma constatação tão real, quanto banal; um “cliché” e um “dejá vu”.

Todo este introito para constatar o óbvio: nos dias que correm, comunicar bem, somente na nossa língua, é pouco!

É, assim, imperioso que domines outros códigos linguísticos. Para conseguires o tão almejado sucesso profissional. Para conheceres a tua cara-metade. Para te sentires confiante, onde quer que estejas, seja qual for a situação e independentemente dos teus interlocutores!

O meu nome é Rui, sou Membro da Direção Nacional da ROYAL SCHOOL OF LANGUAGES e vou partilhar 5 razões para aprenderes línguas estrangeiras.

 

1. Ser feliz!

É muito mais fácil construir uma relação com alguém, quando se fala a mesma língua. O convívio pessoal flui naturalmente, pois quebram-se as barreiras de comunicação ao falarem a mesma língua. Seja o que for que desejas, fica mais fácil dialogar e, como tal, de o conquistar! Quaisquer que sejam os teus sentimentos, exprimi-los passa a ser natural, pelo que podes mesmo encontrar e conquistar o amor da tua vida, a tua cara-metade!

 

2. Viajar… e não só passar pelos locais (lugares e pessoas).

Hoje, vamos a todo o lado: de avião, comboio, barco, carro, bicicleta, trotinete… Vamos a todo o lado, sem sair do lugar: internet, redes sociais, telefone, e-mails, isto e aquilo.

E, mesmo quando não vamos, vem a montanha até nós!

Assim, quando dominas a língua do outro, vais viajar com maior probabilidade de conhecer novas pessoas, de fazer novas amizades e de compreender melhor a cultura e as tradições de outros povos.

E, há mais!… Quando falas a língua do país de destino, sentes-te “mais em casa”.

Vai! Solta o “travelaholic” que há em ti e acabarás sempre por experienciar e registar momentos deliciosos e únicos!

 

3. Ter sucesso escolar e profissional.

A nível escolar, há muitos anos que é obrigatório aprender novas línguas (o inglês – desde muito cedo – e depois, nas escolas, o francês, o espanhol e o alemão). Marcante e mesmo único (porque, para muitos, a primeira experiência noutro país, com outra cultura e outra língua) é o desejo de uma experiência académica no estrangeiro (e um dos requisitos obrigatórios é o nível B2 de inglês). Outra realidade académica que também nos é próxima é a de termos que lidar com bibliografia, específica e técnica da área que estudamos, noutras línguas.

Já a nível profissional, o domínio de línguas estrangeiras diferencia-nos mesmo! Para sustentar esta última afirmação, vamos a este trivial exemplo: imagina o teu CV e tantos outros mais, no ecrã do computador/na secretária do responsável pelo recrutamento, para aquele lugar que tanto aspiras. As tuas competências nucleares estão balizadas com as de outros candidatos para o mesmo lugar. Porém, tu tens o “plus” de seres fluente em várias línguas. Pergunta “para queijo”: neste Mundo globalizado em que as empresas expandem as operações com outros mercados, quem achas que será o escolhido? Tu, claro! Porque tens já as competências para comunicar com clientes e fornecedores de todo o Mundo, contribuindo para os objetivos da tua organização!

Ou seja, quaisquer que sejam os teus objetivos académicos ou profissionais, vai-te a eles, pois não há fronteiras nem limites para quem domina línguas estrangeiras!

 

4. Ter poderes!

Ah, pois é! São variados os estudos que demonstram a importância do ensino precoce de uma segunda língua, como estímulo das conexões cerebrais. Na verdade, até aos 4 anos de idade, o cérebro pode mesmo ser comparado a uma espécie de esponja, que absorve toda a informação que lhe é transmitida. Há ainda estudos que sustentam que a aprendizagem de uma língua faz com que as áreas do cérebro associadas à memória aumentem de tamanho. Por outras palavras, ao exercitares regularmente o teu cérebro, estarás a torná-lo mais forte e flexível. O que explica o porquê dos multilingues serem mais competentes na resolução de problemas, mais criativos e melhores, na realização simultânea de várias tarefas…

Em complemento ao supra apresentado, afiançam os especialistas, aprender uma segunda língua ajuda a prevenir doenças cerebrais como a demência e o Alzheimer!

Toma nota: aprender línguas dá-te (mesmo!) poderes! A aprendizagem de línguas torna-te melhor conhecedor do Mundo, fomenta a tua tolerância e dá-te o “boost” para encarares a mudança e abraçares novos projetos com confiança e determinação! Wow!

 

5. Ter uma boa rede de contactos.

Quando comunicas eficazmente noutras línguas, fica muito mais fácil criar e manter a tua rede de contactos. São inúmeras as pessoas e profissionais com quem partilhas interesses e objetivos e são incontáveis as oportunidades que surgem, quando a comunicação funciona.

Um Cidadão do Mundo é aquele que tem a capacidade de conhecer, de interagir e de comunicar, onde e com quem quer que esteja! É disso que se trata. Todos temos objetivos e, no limite, todos queremos (apenas?) ser felizes!

Da mesma forma que cada impressão digital é única, tu, eu e todos nós, somos únicos! Porém, cada um de nós é um Cidadão do Mundo e, com o super-poder de dominar outras línguas, estamos a abrir o nosso mundo a outros mundos, a novas pessoas e a todo um potencial de oportunidades.

Em suma, se leste até aqui, é porque tens toda a motivação para aprenderes uma nova língua.

Agora, só resta mesmo escolheres uma instituição que te ofereça soluções que te levem a comunicar noutra(s) língua(s), com confiança e eficácia.

Bem, por acaso ( ou talvez não)…eu conheço uma! 😏

 

04 Jan 2023
Este “website” utiliza “Cookies” para o seu bom funcionamento e para otimizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização. Para saber mais consulte a nossa Política de “Cookies”.
Aceitar